Esta pode ser uma das primeiras receitas para o bebé. Não existe nenhum motivo que justifique manter sempre a mesma base na sopa (habitualmente a mais recomendada é de cenoura, abóbora e/ou batata doce). Aliás, se variarmos as bases promovemos variedade de sabores, tornando mais provável a aceitação pelo bebé. Pode ser também uma mudança positiva para o intestino do bebé, que tende a ficar mais preso com a diversificação alimentar.

Tempo de preparação: 20 min.

Porções: 2-4

Ingredientes:

  • 5 vagens de Feijão Verde
  • 1 Curgete pequena
  • 1 Chuchu
  • 2 Batatas pequenas
Preparação: Cozer os ingredientes a vapor. Triturar (sem adicionar água). Adicionar 1 colher de chá de azeite em cru antes de servir.

Algumas dicas úteis: 

  • Manter parte da casca da curgete se esta for tenra e não tiver irrregularidades, para aumentar o teor de fibra do puré.
  • Assim que esteja pronto, as sobras podem ser imediatamente divididas por boiões e arrefecidas debaixo de água. Pode conservar-se no frigorífico (a 0-5ºC) por 48 horas ou no congelador por 1 mês (a -18ºC). Não se esqueça de rotular os boiões, descrevendo os ingredientes e a data de preparação. 
  • Pode servir-se entre 60g (3 colheres de sopa cheias aproximadamente) se o bebé estiver a começar a comer a 120g (6 colheres de sopa). Cada bebé come quantidades variáveis e se o peso está a evoluir bem, está tudo bem. Depois de oferecer uma vez, vamos compreendendo qual a aceitação e quantidade a servir, sempre com base nos sinais de saciedade que o bebé dá.
  

Exemplo de preparação para 3 sopas, para um bebé que estava a começar a comer.


(Fotografia tirada antes de triturar)

Se experimentou a receita, conte como correu nos comentários 🙂

Bom apetite!


Lisa Afonso
Nutricionista Infantil | Investigadora Doutorada na área do Comportamento Alimentar Infantil

Curso de Introdução de Alimentos & Consulta de Nutrição